Aprendizagens

Go to content

Main menu

Crianças

Atendimento

Saber hiperativo

Curiosidade investigativa ativa percepção aguçada criatividade aflorada criança que quer aprender enquanto trabalha, fala, fala...fala...se esvazia de angústia?
interage consigo mesma fica/está plena de saberes?
algo angustia essa criança?
perguntas que quer fazer adultos que não querem escutar?
o que angustia essa criança?
saberes que quer mostrar
escola que não quer ver?
tem medos essa criança?
de passar despercebida por famílias hiperativas tempo contado marcado até para irbrincar ter lazer e aprender?
com o tempo todo ocupado o que menos têm é tempo
para atender à inteligência ativa, questionadora, desperta da criança em crescimento que faz a essa criança a escola que -o quê- lhe ensina?
a não dizer as perguntas?
a repetir o adulto?
a não questionar nosso mundo?
que faz essa criança?
se defende hiperativa?
o que revela, desvela?
a desatenção do olhar adulto a surdez da nossa escuta?
que sadia ela deve ser!
pode com a falta de atenção e a hiperatividade na escola chamar a atenção de quem pouco a vê
e escuta tirar da comodidade mudar as atitudes.
Maria Angélica Bernardes
Revista: Escola Psicopedagógica de Buenos Aires

nº 12, out/2006


Uma criança reflete e escuta melhor quanto menos olha a pessoa que está falando. E esse é um dado muito importante. Assim, quando os professores (professora) primários querem que as crianças olhem para eles, perdem 50% de sua atenção. Para nós, adultos, é o contrário: gostamos de olhar para a pessoa com quem estamos falando. Quanto à criança, se ela está com as mãos ocupadas com alguma coisa, se está folheando um livro, uma revista ou história em quadrinhos, ou se está brincando de alguma coisa, esse é o momento em que ela escuta, que escuta fantasticamente, tudo o que se passa à sua volta. Ela escuta ‘de verdade’ e memoriza.
Françoise Dolto


Back to content | Back to main menu